20 de mai de 2015

19 de mai de 2015

15 de mai de 2015

Chapeuzinho Vermelho na Versão da Vovó


CHAPEUZINHO VERMELHO NA VERSÃO DA VOVÓ
Queridos amigos, há muito tempo vocês ouvem falar da história de Chapeuzinho Vermelho. Pois bem, aqui quem vos fala é a vovó. Cansei de escutar conversinhas, coisas que inventaram a meu respeito, a respeito do lobo e de Chapeuzinho Vermelho, por isso, resolvi contar-lhes toda a verdade.
Bom, o lobo cuidava muito bem da floresta e tentava mantê-la sempre limpa, mas tão limpa, a ponto de não querer que ninguém passasse por lá.
A minha netinha a Chapeuzinho Vermelho era uma criança muito malcriada, e sempre que vinha para minha casa, não seguia as recomendações de sua mãe, que pedia pra ela não vir pela estrada da floresta, mas sim pela estrada do rio.
Chapeuzinho Vermelho nem ligava para os conselhos da mãe, teimava e vinha, dizia não ter medo do Lobo.
Em certo dia, ele estava lá, tranquilo, quando ela passa cantarolando. O Lobo, que não gostava de ver pessoas transitando por lá, chamou-a:
− Hei! O que queres aqui? − perguntou o lobo.
− Vou para a casa da minha avó, seu lobo bobão!
− Olha o respeito menina! Tu bem sabes que não quero ninguém em minha floresta, por que não foste pela estrada do rio?
− Porque quis vir por aqui, e quer saber? Saia da minha frente. E saiba que só não lhe dou com esta cesta na cabeça porque estou levando doces para a vovozinha − finalizou Chapeuzinho toda espevitada.
Chapeuzinho saiu cantando para debochar do lobo. Ele, já bastante irritado, resolveu dar uma lição naquela menina malcriada, pegou um atalho, e veio até minha casa.
Chegando aqui, conversamos sobre Chapeuzinho Vermelho e concordei em dar-lhe uma lição.
Fiquei escondida debaixo da cama enquanto o lobo vestiu meu vestido e se deitou.
Minutos depois, escutamos batidas na porta. Não batidas delicadas, batidas de menina encrenqueira. Era Chapeuzinho:
− Toc, toc, toc, abre logo essa porta, coroa! − disse Chapeuzinho, com seu linguajar moderno.
− Entre minha netinha, é só empurrar! − disse o Lobo disfarçando a voz.
Ela entrou, jogou a cesta em cima da mesa e jogou-se na cama, resmungando:
− Credo Vovó! Não sei como a senhora aguenta morar dentro do mato! È tudo tão longe...
O lobo rosnou de raiva, e Chapeuzinho notou algo diferente:
− O que foi vovó? Sua voz está estranha!
− É que peguei um resfriado minha netinha.
− Ah! Sim! Mas a senhora está toda esquisita. Olha como os seus olhos estão grandes!
− É pra te ver melhor minha netinha!
− E esse nariz enorme? Vai dizer que é pra me cheirar melhor? − ironizou a menina.
O Lobo já estava super irritado, mas conteve-se:
− Não minha netinha, é por causa da gripe, eu assou muito o nariz, sabe?
− AH!... Mas e essa boca enorme, com estes dentes maiores ainda? Sem contar com o mau hálito. − disse Chapeuzinho tapando o nariz.
O Lobo não aguentou mais:
− Quer saber mesmo?
− Quero.
−Mesmo, mesmo?
− Fala vovó.
− É pra te comer!
Então, o desmiolado do Lobo começou a correr atrás de Chapeuzinho, que gritava escandalosamente na frente. Eu saí debaixo da cama o mais depressa possível, mas meu pé engatou na colcha de renda, fazendo com que eu caísse por cima do Lobo, que, sem sorte, engatou as unhas na colcha fazendo aquela confusão.
Neste momento, o lenhador apareceu na porta e Chapeuzinho Vermelho começou a gritar que o Lobo estava me atacando. O lenhador deu uma paulada que pegou na cabeça do Lobo (para minha sorte). Fazendo com que o Lobo, de imediato, pulasse direto para a janela, indo embora gritando e correndo.
E Eu só aceitei essa história de Lobo Mau, por que ele rasgou o meu vestido favorito, mas, estou arrependida.
O coitadinho é inocente e além de tudo, é vegetariano.

Chapeuzinho versão Lobo Mau


CHAPEUZINHO VERMELHO NA VERSÃO DO LOBO MAU 

Chapeuzinho Vermelho está andando pela floresta, para levar seus docinhos para vovozinha, quando vê uma moita se mexendo. Sem conseguir conter a sua curiosidade, espia atrás da moita e dá de cara com o Lobo Mau.
- Bom dia, seu Lobo! Nossa que olhos grandes você tem! - observa ela.
- São para melhor te ver, Chapeuzinho! - responde o Lobo, cordial.
E ela continua o seu passeio. Pouco mais adiante, vê outra moita se mexendo. Corre para dar uma espiada e novamente encontra o Lobo Mau.
- Olá, seu Lobo! Nossa que nariz grande você tem!
- São para melhor sentir o seu perfume, Chapeuzinho! - responde ele, secamente.
E ela continua o seu passeio. Alguns minutos depois, vê outra moita se mexendo. Espia e outra vez dá de cara com o Lobo.
- Uau! Você de novo! Mas que orelhas grandes você tem!
- São para melhor te ouvir CANTAR, Chapeuzinho! - responde ele, irritado.
E ela continua o seu passeio. Duzentos metros depois, vê outra moita se mexendo. Adivinha quem está lá? O próprio.
- Olá, seu Lobo! Mas que saco grande você tem! - observa.
- É pra te aturar, Chapeuzinho!
Faz meia hora que eu estou querendo dar uma ‘cagada’ e você não deixa!

Ditado Temático

DITADO ILUSTRADO TEMÁTICO:
A CHAPEUZINHO VERMELHO
(lateralidade e espaçamento)

USE A FOLHA NO FORMATO PAISAGEM, NÃO ESQUEÇA DE COLORIR E COLOCAR O NOME EM TUDO QUE VOCÊ DESENHAR:

1.DESENHE DUAS CASAS LONGE DA OUTRA (CHAPEUZINHO – VOVÓ)

2.DESENHE DOIS CAMINHOS, UM CURTO OUTRO LONGO ENTRE AS CASAS.

3.UMA FLORESTA BEM VERDINHA;

4.UM CAÇADOR NO MEIO DA FLORESTA;

5. PÁSSAROS SOBRE AS ÁRVORES;

6.UM CÉU AZUL COM NUVENS BRANCAS ACIMA DAS ÁRVORES;

7.UM SOL BEM AMARELO BRILHANDO NO CÉU;

8.ENTRE AS ÁRVORES DESENHE FLORES COLORIDAS;

9.SOBRE A CASA DA CHAPEUZINHO, UM CHAMINÉ SAINDO FUMAÇA;
10.AO LADO DA CASA DA VOVÓ, UM PÉ DE GIRASSOL E BORBOLETAS VOANDO;

11. ATRÁS DE UMA ÁRVORE, O LOBO MAU;

12.NO CAMINHO MAIS LONGO, A CHAPEUZINHO;
13.ESCOLHA UM LUGAR E DESENHE VOCÊ ADMIRANDO A PAISAGEM


4 de mai de 2015

Chapeuzinho Vermelho - Parte I

SEQUÊNCIA DIDÁTICA DO CONTO DA  CHAPEUZINHO VERMELHO
 Os contos agradam as crianças e assim aproveitamos esse eixo para construir  um mundo mágico da alfabetização.
Trabalhar de uma forma lúdica e integrada com as outras disciplina a leitura, a escrita, gêneros textuais, os hábitos alimentares, higiênico, a adição de forma prazerosa, valores  e muita criatividade. 

OBJETIVO:
 Desenvolver o raciocínio lógico;
 Desenvolver a expressão oral e corporal, a coordenação motora;
Desenvolver a percepção auditiva e visual;
Preparar a criança para a aprendizagem da leitura e da escrita, de maneira lúdica e criativa.
Trabalhar com a narração, com o corpo e a gesticulação, entonação e preparação do espaço a ser utilizado pelas crianças, ampliando os vários sentidos da narrativa.
Garantir ainda uma relação mais afetiva entre professores e alunos e facilitar uma melhor integração no ambiente escolar;
 Refletir sobre os princípios éticos, morais e culturais e desenvolver a habilidade da argumentação;
Produzir textos diversos coletivamente (narrativos, descritivos, bilhete, receitas, convite).
Trabalhar lista e ordem alfabética.
Identificar o  espaçamento  entre palavras na segmentação da escrita
Identificação do número de sílabas de uma palavra, letra inicial e final, palavra inicial e final.
Resolver situações problema de adição de forma prática e prazerosa.

Chapeuzinho Vermelho Parte II

1º Momento: Descobrir o nome do projeto. Jogo da pista:
   JOGO DAS PISTAS PARA DESCOBRIR O TÍTULO DA  HISTÓRIA:

O TÍTULO TEM 19 LETRAS
O TÍTULO É TEM DUAS PALAVRAS
TEM UM LOBO NA HISTÓRIA
TEM UMA MENINA DESOBEDIENTE
A MENINA GOSTA DE USAR CHAPÉU
TEM UMA CESTA DE FRUTAS E DOCES